sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Comunidade virtuais de aprendizagem



Com o avanço da tecnologia, é notável que a maneira com que as pessoas se relacionam vem mudando ao longo do tempo. Dessa forma, o espaço virtual, cada vez mais, torna-se um lugar para que as pessoas se encontrem e se relacionem, formando comunidades a partir de seus interesses, que tanto podem ser comunidades virtuais sociais quanto comunidades virtuais de aprendizagem.
As comunidades virtuais de aprendizagem poderão se constituir, mediante uma didática colaborativa, em ambiente propício à construção e reconstrução de conhecimento, considerando os sujeitos envolvidos (professores e alunos), como participantes em todo o processo (SANTOS, ALVES, 2006). Nesse sentido, faz-se necessário pensar na inserção dessas comunidades nas práticas pedagógicas, de modo que, a interação entre professores e alunos seja articulada à construção contínua do conhecimento.
É importante salientar que as comunidades virtuais de aprendizagem tem sua significação tanto na Educação a Distância (EAD) quanto na Educação Presencial. Na Educação a Distância, elas podem cada vez mais aproximar as pessoas pelas conexões on-line e permitir que professores e alunos falem entre si. Na Educação Presencial, abre-se um leque de possibilidades para além da sala de aula, em um espaço virtual que permite a extensão do que foi proposto no espaço físico.
Cientes de que as comunidades tanto podem ser sociais quanto de aprendizagem, é interessante notar que existem diferenças entre elas. As comunidades virtuais sociais trazem consigo certa despreocupação em relação aos conteúdos educativos, por terem como foco principal a socialização de grupos diversos da sociedade, não deixando de enfatizar que nelas ocorrem aprendizado. Já nas comunidades virtuais de aprendizagem, os educadores podem encontrar possibilidades concretas de utilização da força social das comunidades para fins educativos, sobretudo, pelo modo como as formas colaborativas permitem abordar tarefas em equipe ou aprender uma nova forma de trabalhar e de pensar.
Neste painel, nós enfatizamos o Orkut como comunidade social na qual pessoas se encontram segundo seus gostos, discutindo-os em fóruns. E como comunidade de aprendizagem, o Moodle, que é um dos ambientes virtuais de aprendizagem mais conhecidos, no qual é buscada a integração da comunidade virtual e da educação.
Pensar em aprendizagem mediada pelas tecnologias requer um olhar diante de todas as possibilidades que, agregadas a elas possam contribuir, significantemente, com o processo de construção do conhecimento. Não se pode, porém, supor que as comunidades virtuais sejam agregações redentoras que venham trazer soluções para os problemas do mundo contemporâneo e da educação. Diante de todas as possibilidades e impossibilidades, acreditamos que o acesso às comunidades virtuais traz consigo vertentes que, aliadas à aprendizagem podem contribuir numa melhor interação entre indivíduos que, próximos ou distantes, podem construir e fortalecer seus interesses comuns.

REFERÊNCIAS:

GELINSKI, Simone; NETO, Wilson Rodrigues V. TULESKI, Angélica R. Comunidades Virtuais de Aprendizagem. Disponível em: Acesso em: 17 set. 2010.

ILLERA,Jose L. Rodriguez. Como as comunidades virtuais de pratica e de aprendizagem podem transformar a nossa concepção de educação. Disponível em: Acesso em: 18 set. 2010.

MORAN, JOSÉ M. Educação inovadora presencial e a distância. Disponível em: Acesso em: 19 set. 2010.

PRIMO, Alex Fernando Teixeira. A emergência das comunidades virtuais. In: Intercom 1997 - XX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 1997, Santos. Anais… Santos, 1997. Disponível em: . Acesso em: 19 set. 2010.


GRUPO:
Janaína Gomes Fernandes
Jayanne Santos Bezerra
Michelle Ulisses Barbosa

7 comentários:

  1. O foco aqui, no meu ponto de vista foi a interação, que para quê aja a relação entre as pessoas nas comunidades virtuais se mostra de bastante relevância, como também a opção por um tema e/ou assunto em comum para se compartilhar.
    Parabéns!

    Patrícia Fernanda Souza Vasconcelos.

    ResponderExcluir
  2. É certo que o espaço virtual, está se tornando um ponto de encontro de comunidades, tanto sociais quanto para trocarem informações e serve também para a aprendizagem. Mesmo sendo um ambiente propicio a construção e reconstrução do conhecimento, deve-se ter muito cuidado, pois nunca se sabe quem realmente está do outro lado, ou se as informações colhidas são realmente confiáveis, mostrando ai as vantagens e desvantagens que estão presentes em tudo. Desta forma deve-se ficar atento para a inserção dessas comunidades, no cotidiano e nas práticas pedagógicas. Salientamos que, quando bem acessados, esses espaços podem contribuir na interação entre pessoas ou comunidades próximas ou distantes, que se conhecem ou não, fortalecendo interesses comuns, bem como proporcionando e fornecendo materiais didáticos que podem ser muito úteis para a aprendizagem.

    Rozário

    ResponderExcluir
  3. As Comunidades virtuais visam propôr uma interação entre professor-aluno tendo como objetivo a melhoria do processo de ensino-aprendizagem tanto para alunos de cursos presencias como a distancia.Os exemplos citados pelo grupo,podemos ver em nossas aulas,o moodle como uma extensão dos conteudos dados em sala de aula.


    Evaneide da Silva Leôncio

    ResponderExcluir
  4. Janaína Gomes Fernandes29 de outubro de 2010 10:40

    De fato, meninas, as comunidades virtuais de aprendizagem se lançam com uma proposta bastante relevante: uma melhor interação entre aluno-professor e aluno-aluno. Este espaço que tem como objetivo central a construção do conhecimento se mostra muito fragilizado, pórem quando nos reportamos ao fato de que, para que ocorra a aprendizagem, todos os envolvidos devem ter motivação e, principalmente acesso para contribuir significantemente com o restante do grupo.

    ResponderExcluir
  5. As Comunidades Virtuais de Aprendizagem poderão se construir mediante uma didática colaborativa, com sujeitos envolvidos (professores e alunos) participando de todo o processo de construção do conhecimento.
    Existem diferenças entre comunidades virtuais e sociais, as sociais tem como foco a sociabilização das pessoas de grupos diversos da sociedade. Já na de aprendizagem há objetivos na abordagem de tarefas em equipe de forma colaborativa.

    MARIA APERECIDA ROSA DE ANDRADE - 10923696

    ResponderExcluir
  6. Achei interessante o grupo apontar a diferença entre as comunidades virtuais sociais das comunidades virtuais de aprendizagem, visto que apenas a segunda apresenta um papel educativo, podendo ser utilizando como mediador de uma aprendizagem mais interativa e dinâmica.

    MARIANA RODRIGUES DE SOUZA

    ResponderExcluir
  7. um xat evangelico faz nos uma vizita http://xat.com/aventurascom

    ResponderExcluir

Dialogue conosco, registre seu comentário