quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Formação docente e TIC's

Refletimos sobre a inserção das tecnologias da informação e da comunicação na formação docente,a partir do que está disposto em documentos como Plano Nacional de Educação (PNE), Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio (PCNEM),Livro Verde da Sociedade da Informação no Brasil (SOCINFO) e Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Pedagogia (DCN).
Os aspectos culturais inerentes à aprendizagem e ao conhecimento supõem a abordagem das TICs na Educação por motivos relacionados com as práticas socialmente desenvolvidas de uso dos recursos tecnológicos nos processos de aprendizagem formal e não-formal. Os sujeitos contemporâneos participam de espaços de aprendizagem que se utilizam do computador e das redes telemáticas para promover, numa dinâmica colaborativa, a resolução de problemas, o desenvolvimento de projetos de trabalho e de pesquisa e o intercâmbio cultural. É claro que essa dinâmica não foi instituída somente ou a partir das tecnologias telemáticas, ela pré-existe a estas. No entanto, o que podemos observar é um movimento de intensos questionamentos e remodelações em torno do ato de aprender a partir do avanço da ciência e das tecnologias. Por possibilitarem maior à informação e relativa facilidade ao acesso, as TICs permitem que o aprender vá se desvinculando, progressivamente, do ato de transmissão de informações entre professor e aluno e extrapole o espaço, o tempo, os conteúdos e as metodologias instituídos pelas organizações escolares.
A desestabilização provocada no paradigma educacional vigente suscita posturas diversas nos educadores, que vão desde a adaptação, fundada numa perspectiva utilitarista/tecnicista da educação, à resistência, calcada na visão tradicional de ensino. A antiga e persistente tensão entre teoria e prática, também permeia o debate sobre os usos das TICs, polarizando as concepções e as ações em consonância com a fragmentação do saber - como se fosse possível separar conhecimentos e técnicas, supondo não haver uma relação dialética entre eles. Ora, o desenvolvimento de uma técnica ou tecnologia requer a preexistência de conhecimentos teóricos; em contrapartida, a construção do conhecimento, sobretudo do científico e tecnológico, pressupõe o emprego de métodos e técnicas.
Os computadores e a Internet, sem falar nas outras mídias e tecnologias da informação e comunicação, passaram a compor o cenário educacional brasileiro desde os anos de 1980. E, mesmo passadas quase três décadas, percebemos haver, ainda, uma longa jornada a percorrer até que cheguemos a usá-los potencialmente nas práticas educativas. Carecemos ainda da apropriação de muitos saberes, teóricos e práticos, que nos conduzirão a um emprego mais crítico e consciente das TICs. Porém, percebemos que não é mais possível que as instituições de ensino (universidades e escolas), docentes e discentes permaneçam inertes em relação a esse conhecimento. Precisamos nos lançar, ousar, arriscar, pesquisar, inventar e construí-lo a partir de nossas próprias práticas educativas e através da sistematização de atividades que possibilitem a experimentação epistemológica e a refelexão sobre o fenômeno tecnológico na educação.
Profa. Lebiam Tamar.

14 comentários:

  1. Gostei muito do texto!
    Sugiro que sejam acrescentados links com informações sobre as referencias citadas logo no primeiro paragrafo (PCN, Livro Verde,etc.).
    Abraço,
    Joelma

    ResponderExcluir
  2. Para que a inclusão das tecnologias da informação e da comunicação seja realmente efetivada na formação docente, torna-se necessário que o professor tenha conhecimentos didáticos/pedagógicos com relação ao uso das TICs, tenha também uma boa formação docente inicial, graduação, formação continuada e pós-graduação, além de estar sempre fazendo cursos de aperfeiçoamento e capacitação. Essa formação docente deve ser continuada e deve ser feita na própria escola, através de cursos pontuados de capacitação e aperfeiçoamento bem como nas pós-graduações, a fim de que o professor possa dominar conhecimentos tecnológicos e pedagógicos e didáticos/metodológicos, pois, através do conhecimento e da compreensão das tecnologias disponíveis e a capacidade de aplica-las adequadamente no processo de ensino e aprendizagem, além de gerar e produzir novos conhecimentos e aplicações a partir das experiências de uso, tendo facilidade e domínio no que tange a abrangência das técnicas e conceitos, sobretudo na construção do conhecimento científico e tecnológico, fica mais fácil a transmissão de informações entre o professor e o aluno, onde os mesmos podem ultrapassar o espaço, o tempo, os conteúdos e as metodologias instituídas pelas organizações escolares, mesmo sabendo que ainda há uma extensa jornada a percorrer até que seja totalmente colocada em prática essas tecnologias na educação e que necessitamos muito de saberes teóricos e práticos para um emprego mais consciente das TICs na educação, temos que comemorar, pois muito já foi feito nessas três décadas que as tecnologias da informação e comunicação passaram a compor o cenário educacional brasileiro. Essa reflexão deu-se a partir da leitura dos documentos: Plano Nacional de Educação (PNE), Parâmetros Curriculares Nacionais de Ensino Médio (PCNEM), capítulo IV do Livro Verde da Sociedade da Informação no Brasil (SOCINFO) e Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Pedagogia (DCN), bem como das explicações dadas sobre formação docente e TICs pela professora Lebiam Tamar - disciplina Educação e Tecnologia/CE/UFPB.

    Rozário

    ResponderExcluir
  3. Muitas vezes encontramos tão somente comentários que nos trazem noticias e falas de pesquisadores,estudantes e outros,a critica para com a entrada da informática na educação brasileira,mas na verdade também podemos observar algumas mudanças e melhorias para com o uso e adaptação do uso de objetos tecnológicos na educação brasilira.E então, somente para confirmar toda essa mudança no meio tecnologico escolar podemos encontrar de forma escrita em muitos documentos e planos que tem como ojetivos o aprimoramento dessas praticas,como por exemplo:Plano Nacional de Educação(PNE).

    KÁSSYA DOS SANTOS

    ResponderExcluir
  4. A educação é, foi e sempre será pauco de discursões àcerca dessa ou daquela teoria, do melhor ou mais adequado método de ensino, visando sempre seu aperfeiçoamento. E que bom que seja assim, deve ser sempre,a escola deve ser um pauco democrático onde podemos expor, tratar, discutir, intervir, argumentar, inventar, errar visando o acerto, e claro aprender.
    O uso das TICs pelos professores é, senão, um caminho sem volta na prática diária escolar, não podemos , apesar dos focos de resistência, e da nossa falta de prática e conhecimento do assunto, deixar de vêr com bons olhos essa ferramenta de grande valia no processo de ensino aprendizagem.
    Digo com convicção que não consigo ver mais o fazer pedagógico sem a contribuição constante e irrefutável das novas tecnologias. Ora, se a educação está intimamente vinculada à filosofia de cada época, que lhe define o caráter, suas prerrogativas, visando sempre novas perspectivas ao pensamento pedagógico, não podemos de forma alguma ignorar_mos os avanços tecnológicos vigentes e procurar_mos, da forma mais sensata possível vazer uso delas. Afinal vivemos na era da informação.
    Para tanto, como falado anteriormente, pelos colegas e a excelente professora Lebian Tamar, onde, nesta instituição, tive o privilégio de ser seu aluno, precisamos sim estarmos aptos a lidar com tal ferramenta, temos que ter por primeiro a "competência" necessária para tal feito. A formação continuada e de boa qualidade dos profissionais da educação, tem que constar o aprendizado sobre as TICs, e estar presente em todos os projetos político padagógicos das instituições de ensino(como previsto nos documentos oficiais), preparando assim tanto os que já estão na atividade docente, quanto os novos docentes, habilitando_os e orientando_os como melhor lidar e usar esta não tão nova ferramenta pedagógica. A democracia e o espaço de livre pensamento que queremos e já começamos a construir nas nossas escolas passa incondicionalmente por este caminho. Se vai nos trazer bons frutos? As experiências em países que saíram na frente do nosso dizem que sim. Portanto resta a nós futuros educadores nos esforçar_mos em primeiro conhece_la, depois entende_la e por último vinculá_la ao nosso fazer pedagógico.

    Agradeço à professora Lebian, por estender o convite a nós, ex_alunos de sua disciplina, a participar deste espaço tão democrático e salutar para a nossa formação docente.

    LUCIANO RUFINO 5º PERÍODO, NOITE.

    ResponderExcluir
  5. As TIC's possuem uma grande importância na formação docente,para que ao se deparar com estas novas inserções tecnológicas saber utilizá-las da melhor forma, o uso destas precisam ser mais aceitas nos ambientes escolares apesar de terem sido inseridas no campo educacional desde 1980, devem ser utilizadas tanto parao conhecimento formal quanto para o não- formal. A busca por estes com a utilização das TIC's, vai além do ambiente , tempo determinados pela escola, adequando- se a utilização do ambiente virtual.
    Taynná Henrique

    ResponderExcluir
  6. Há algum tempo a ideia de professor como transmissor do conhecimento vem sendo superada. Graças a isso o campo educacional pode progredir na busca de uma educação cada vez interativa, onde professor e aluno possam construir juntos a partir dos novos leques que vão se abrindo. A formação docente, por sua vez necessita de renovação para atender à esses progressos.
    Como consta nas Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Pedagogia (DCN), Art. 5º, Par. 7, "o egresso do curso de pedagogia deve estar apto à: relacionar as linguagens dos meios de comunicação à educação, nos processos
    didático-pedagógicos, demonstrando domínio das tecnologias de informação e comunicação
    adequadas ao desenvolvimento de aprendizagens significativas". Por isso, a relevância da formação docente para uso das TIC’s, além de indispensável na vida do pedagogo é assegurada em documentos pertencentes à educação.

    ResponderExcluir
  7. A formação docente para o uso das TICs deve possibilitar novos domínios com as novas tecnologias, bem como, competências para desenvolver novos conhecimentos /metodológicos. As TICs provocam a necessidade de uma árdua e cansativa reflexão continuada sobre como se devem adaptar às técnicas e métodos de ensino e aprendizagem. Além de novas metodologias de ensino com intuito de possibilitar ao professor introduzir melhorias na sua prática docente e mediar junto aos alunos o processo de construção de novos conhecimentos.
    Moran,
    “o essencial na formação do educador é sua visão política
    do mundo, é a sua postura diante do mundo, da vida, da sociedade. Não
    basta só preparar professores competentes intelectualmente, é preciso que
    tenham uma visão transformadora do mundo.” (2007)1


    Essa visão é a dimensão do saber, das competências, da capacitação/aperfeiçoamento no uso das tecnologias educacionais, onde a formação docente para o uso das TICs possibilita ao educador resolver inúmeros problemas de aprendizagem.
    Alenilda

    ResponderExcluir
  8. Tendo em vista a lacuna ainda presente com relação ao uso das tecnologias, pode-se afirmar sim, que para utilizamos novas ferramentas disponibilizadas estamos nos arriscando, inventando e pesquisando, porque a partir daí novos conhecimentos terão de ser pensados e passados a diante.

    ResponderExcluir
  9. Como dito no texto acima, as tecnoologias da informação passaram a compor a educação do Brasil nos anos 80, de lá para cá, pode-se considerar que poucas modificações foram feitas. O que precisa ser transformado de verdade, é a mentalidade de alguns educadores, de que o computador só é viável na escola para o ensino da infórmatica e não como uma feramenta auxiliadora multidisciplinar.

    Danuza Carla

    ResponderExcluir
  10. As TIC's trouxe consigo grandes mudanças na esfera educacional. Apesar disto os cursos de capacitação para professores ainda é muito pouco, e os professores já contemplados com o curso, muitas vezes têm medo de ir para o laboraório de informática por que as crianças irão quebrar as máquinas ou irão bagunçar demais... A mentalidade desses profissionais da educação parece que ficou estagnada no passado, não acordaram para a modernidade. Eles não vêem os benefícios desta máquina para o melhor desenvolvimento dos alunos nas várias disciplinas que eles aprendem ou podem aprender. Como disse Danuza, o computador é "uma ferramenta auxiliadora multidisciplinar".

    ResponderExcluir
  11. As TIC’s é uma, importante ferramenta na pratica pedagógica, fazendo com que haja uma unificação do conhecimento e facilitando o entendimento do aluno em deferentes conhecimentos tornando as aulas mesmo monótonas e mas atrativa para todos, a informática teve está incluída em todas as disciplinas vindo assim a contribuir com a aprendizagem sendo ela formal ou não-formal.

    Aluna: Maria Aparecida Rosa de Andrade- 10923696

    ResponderExcluir
  12. A educação está em crise. Por este motivo é urgente a introdução de ferramentas que venham a estimular mais os professores e alunos. Nesse contexto as novas tecnologias na escola são essenciais para a escola atual, que precisa se preparar para uma revolução nos modos de ensinar e aprender. Uma das maiores vantagens do uso das TIC's na educação é o momento em que o aluno deixa de reproduzir apenas o que ouve do professor, e vai produzindo o seu próprio conhecimento, buscando se tornar um cidadão mais crítico, conseguindo articular melhor os saberes e assim estar mais preparado, com mais recursos, para enfrentar os desafios que virão em sua vida profissional.

    ResponderExcluir
  13. O comentário acima foi postado pela aluna Luzimeire Meireles

    ResponderExcluir
  14. que coisas mais idiota AFF

    ResponderExcluir

Dialogue conosco, registre seu comentário