quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Críticas aos serviços e às práticas da Web 2.0

Que críticas podem ser levantadas diante dos serviços e das práticas de uso permitidos pela web 2.0?

  • Confiabilidade da informação na Web 2.0: A Wikipédia por possuir uma ideologia de democratização do conhecimento pode não contribuir para a publicação de informações confiáveis;

  • A visibilidade dos amadores em detrimento dos especialistas: A informação publicada pelos amadores ganha maior repercussão e visibilidade que os conteúdos produzidos por escpecialistas;

  • A disputa de poder entre amadores e especialistas: Há uma disputa de poder entre o especialista e o amador, no sentido de definir quem pode postar a informação, quem tem a veracidade do conteúdo;

  • A flexibilidade do tratamento dado à questões da ética da informação: Tanto o amador quanto o especialista podem ser processados por editar uma informação falsa. Contudo, o especialista, por ser credenciado e estar ligado a uma empresa ou instituição séria, automaticamente torna-se mais "vulnerável" a receber um processo de responsabilidade pela informação que publica;

  • O excesso de informação e a dificuldade de analisá-la: Cada vez mais, é preciso ter uma análise mais crítica sobre as informações que chegam até nós. Pois, no mundo atual, devemos analisar criticamente as informações publicadas tanto por amadores quanto por especialistas. O excesso de conteúdos faz com que essa operação seja gradativamente mais complexa de ser realizada pelos usuários da Web 2.0.

Referências:

MORAN, José Manuel. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias. Informação na Educação: Teoria e prática. Porto Alegre, v. 3, n. 1, set. 2000, p. 133-144.

KEEN,Andrew. O nobre amador. In: ______. O culto do amador:como blogs,myspace,youtube e a pirataria digital estão destruindo nossa economia,cultura e valores. Rio de Janeiro: Zahar,2009. p.37-63.

Grupo: Christiane Melo, Gérssica da Nóbrega, Juliália Cássia, Maria Aparecida e Taynná Henrique.

4 comentários:

  1. Janaína Gomes Fernandes7 de novembro de 2010 08:22

    As críticas citadas acima permite-nos várias indagações, mas pretendo fixar meu comentário na que me chamou mais atenção. Trata-se da crítica:
    "O excesso de informação e a dificuldade de analisá-la", acredito que ela tem seus dois lados, pois na medida em que o uso da informação está se construindo de forma menos segura, podemos, a partir disto construir nossas perspectivas. No que isso pode ajudar? A partir do momento em que duvidamos do que está posto o nosso poder de criticidade pode ser bem mais estendido do que se aceitássemos tudo o que está escrito. Essa perspectiva, porém, só deve ser efetivada se partirmos do pressuposto de que todos saibam dessa não-confiabilidade de algumas ferramentas da web 2.0, caso contrário, só surtiram efeitos distorcidos.

    ResponderExcluir
  2. Mariana Rodrigues de Souza

    Essas questões são de relevante importância a serem mencionadas. Visto que estamos utilizando de tais tecnologias no nosso dia-a-dia e futuramente em um meio educativo. Segundo as críticas propostas, precisamos utilizar dessas ferramentas para que nossas pesquisas via internet sejam mais eficazes. Tendo o excesso de informações disponíveis,sob diferentes ópticas (que não sabemos afinal quem está realmente falando a verdade, devemos sempre questionar as fontes pelas quais pesquisamos, para que não levantemos informações equivocadas, portanto prejudicando o resultado de nossa pesquisa.

    ResponderExcluir
  3. As ferramentas da web hoje em dia é de extrema importância no mundo da educação. E por estarmos sempre necessitando de novas informações, as pesquisas cada vez mais precisam ser revisadas com cautela, através dessas críticas abordadas no tema acima.
    Visto que temos sempre que analisar criticamente todos os temas abordados na web, assim como a confiabilidade dos sites e a veracidade dos fatos que nos são apresentados, para que nossas pesquisas não sejam prejudicadas por essa flexibilidade de informações disponíveis ao público.

    Mariana Rodrigues de Souza

    ResponderExcluir
  4. Como qualquer outra ferramenta que surge e vem sendo explorada ao longo do tempo, a Web 2.0 não é diferente e por possuir esse carater tão democrático da revolução digital,apresentam propósitos que poderam ser desvirtuados. Aí cabe a nós usuários verificar com atenção as fontes de pesquisa para aproveitar o que for necessário e útil ao nosso trabalho como educadores e também para nosso cotidiano, pois , da mesma forma que se tem pessoas otimistas diante de algo novo, há também quem não enxerguam as inúmeras possibilidades e com isso fazem de informações importantes, um grande equívoco.

    Morgana kelly Barros Leite.

    ResponderExcluir

Dialogue conosco, registre seu comentário